Aniversariei - Site de aniversário

São Paulo

Carol Chevalier mal sabia que tinha ondas no cabelo, mas decidiu deixar os fios ao natural e descobriu um ondulado incrível. Para isso, a escritora e influenciadora digital de 39 anos buscou produtos que valorizam a beleza como ela é e que também respeitam o meio-ambiente e os seres vivos. “Há 10 anos só compro marcas cruelty free para cosméticos e artigos de banho. Toda compra de uma marca nova vem acompanhada de muita pesquisa”, conta.

Carol vive nos Estados Unidos, onde há uma gama extensa de soluções sustentáveis em diversos sentidos, tendência no mercado de beleza internacional e, cada vez mais, no nacional. É o que aponta o Caderno de Tendências 2019 elaborado pelo Sebrae em parceria com a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) que, em 2018, assumiu o compromisso de se juntar ao esforço mundial para substituir o uso de microesferas plásticas em produtos enxaguáveis por ingredientes com função semelhante porém biodegradáveis – e isto até 2021.

No Brasil, as beauty techs – empresas que criam soluções pautadas pela tecnologia e necessidades individuais – estão alinhadas à nova realidade do consumidor, que deseja não só que suas escolhas sejam respeitadas, mas também contribuir para um mundo melhor. “Sou consumidora nos EUA e me atento ao mercado norte-americano. Agora, por ver um interesse do meu público em saber de marcas no Brasil, estou começando a pesquisar e conhecer as marcas brasileiras”, conta Carol. O consumo consciente já é realidade para a estudante de psicologia Júlia Z. Oliveira, 20 anos. “Não uso nada que tenha muita química, prefiro embalagens recicláveis e teste em animal é impensável. Quero algo que respeite a minha beleza e a do planeta”, diz.

A forma de consumir de Júlia e Carol vai ao encontro do estudo internacional da Mintel para 2019: marcas do nicho de beleza e cuidados pessoais precisam mudar suas ações em termos de sustentabilidade – e “essa não é só uma tendência, é um movimento”. A máxima natural first, que pode ser definida pelo uso preferencial de ingredientes naturais e respeito pelo meio-ambiente, vem acompanhada do mote “minha beleza, minhas regras” que guia mais e mais mulheres. Elas não querem que a indústria continue determinando quais produtos devem ser adquiridos para alcançar um padrão – e este, aliás, nem deve existir. Segundo a pesquisa, por exemplo, 33% das brasileiras entre 19 e 35 anos dizem que gostariam de ver mais anúncios com pessoas de diferentes tipos e formatos de corpo.

A consumidora deseja que as marcas apresentem produtos e serviços que atendam à definição de cada pessoa em relação ao que é se sentir bem. Entregar itens e tratamentos customizados é, portanto, a chave das indie brands, marcas que oferecem perspectivas e benefícios exclusivos que outras ainda não ofertam.

Essa é a proposta da JustForYou, linha brasileira de shampoos e condicionadores personalizados, que não testa em animais, não utiliza corantes ou químicos agressivos (como sulfatos e parabenos) e que prioriza aditivos naturais. Amido de Tapioca, Manteiga de Manga e Óleo de Linhaça são algumas estrelas das suas fórmulas inovadoras. “Criamos um algoritmo que identifica a necessidade de cada mulher e que depois combina os ingredientes na quantidade necessária para trazer o resultado perfeito para ela”, conta Caio de Santi, CEO da REVO, startup à frente da marca que é pioneira em uso de Inteligência Artificial para tratamento capilar no Brasil. Em breve, a empresa pretende implementar análise de DNA para compor a personalização do produto. “Acreditamos na beleza autêntica, com foco em bem-estar, saúde, consumo consciente e autocuidado”, completa Caio.

O uso do chatbot, uma simpática e moderna consultora virtual, ajuda a alinhar expectativas e necessidades da consumidora da JustForYou, que recebe em casa uma experiência personalizada nos mínimos detalhes – outra grande tendência para o mercado de acordo com o Digital Marketing Trends Study de 2016. “A partir de 2020, a experiência com as marcas será mais decisiva na hora da compra do que o produto e o preço”.

O kit JustForYou é customizado até na embalagem, que ganha o nome da consumidora: JustForMarina por exemplo. E a entrega é sob demanda, ou seja: é possível fazer uma compra única ou escolher de quanto em quanto tempo receber o shampoo e o condicionador em casa, de acordo com hábitos de consumo individuais. A logística, além de significar praticidade, evita desperdício e emissão de gás carbônico decorrente de deslocamentos até mercados.

Ainda no sentido ecológico, a marca cumpre a Política Nacional de Resíduos Sólidos através do selo EuReciclo, o que significa que ela faz a compensação ambiental ao mesmo tempo em que contribui para o desenvolvimento do setor de reciclagem – por meio de incentivos a cooperativas que reciclam a mesma quantidade do material utilizado nas embalagens.

Mas tem mesmo quem pense em tudo isso na hora de comprar um shampoo? Afinal, usamos o produto praticamente todos os dias, provavelmente desde sempre, e nos habituamos tanto que acabamos nem dando atenção ao que tem dentro do tubo. A questão é que a onda crescente de consumo consciente levanta uma pergunta que, uma vez feita, ecoa: o que você quer para você e para o mundo? Como apontam as pesquisas – é só questão de (pouco) tempo para que um shampoo ou condicionador não seja mais adquirido sem que atenda questões relacionadas a meio-ambiente, sociedade, necessidades pessoais e crenças de cada indivíduo.

Ajuda