Aniversariei - Site de aniversário

(DINO)

Setor crescente mesmo na crise, as festas infantis fazem parte da cultura do brasileiro, mas é possível fazer isso de forma econômica, como aponta especialista.

      Esperadas ansiosamente pelas crianças, as festas infantis são um dos momentos dos quais muitos pais não abrem mão. Mesmo na crise, esse segmento só tem crescido no Brasil, com eventos cada vez mais especializados. No entanto, é possível também driblar a crise e economizar, fazendo algo incrível sem gastar muito.
      Para isso, o primeiro passo é fazer o planejamento do orçamento, como afirma o CEO do site Organizando Eventos, Andreas Piekarz. Ao definirem quanto pretende gastar em uma festa para os pequenos e suas prioridades, os pais conseguem saber aquilo que poderão cortar ou que poderá ser feito de forma mais barata.
      Por ser um momento em que as atenções apontam para o pequeno, é difícil aos pais negarem essa celebração aos filhos.        Dessa forma, devem-se encontrar alternativas para não ultrapassar o orçamento da família. Dentre as principais sugestões apresentadas pelo especialista estão:
      1) Tomar cuidado com o barato que sai caro
      A decisão sobre um fornecedor nunca deve se pautar somente pelos preços. Muitas pessoas focam apenas nos menores valores e não avaliam o pacote como um todo. Assim, Piekarz recomenda que o cliente cheque as informações da empresa, e não esqueça de fazer contrato.Preço alto também não é sinônimo de qualidade "Pesquisar nas redes sociais também é importante. Pior do que ser enganado pagando barato, é ser enganado pagando caro", avalia o CEO sobre aqueles que estão orçando preços para festas infantis.
      2) Atenção ao local
      Tente escolher um espaço que não custe nada, como sua casa ou o “play” do seu condomínio ou de algum familiar, por exemplo. Mas, se for optar pelo salão, o ideal é já ter o local da festa definido no máximo seis meses antes do evento.
      Como aponta Piekarz, uma boa festa para criança vai depender de diversos fatores. Se o local é muito pequeno, por exemplo, aluguel de brinquedos pode ser uma ótima opção para entreter. Já espaços mais amplos podem contar com brincadeiras para a criançada correr ou um animador de festa. 
      3) Fazer (pelo menos) três orçamentos
      O hábito de fazer três orçamentos ou mais para uma festa deve ser colocado em prática em cada serviço que for contratado. Quando o assunto é buffet, essa máxima é ainda mais importante para que seja feita a melhor escolha para a festinha.
      No site Organizando Eventos, por exemplo, é possível disponibilizar um pedido de orçamento para festas com todos os itens desejados para as quase 40 mil empresas cadastradas. Assim, serão recebidos vários orçamentos para se encontrar o melhor custo benefício.
     4) Contar com a ajuda de familiares e amigos
     Além da opção de fazer por conta própria, que é a mais econômica de todas, existe ainda a possibilidade de pedir o auxílio de pessoas próximas. Na organização da festa infantil, ter esse apoio é essencial para não ficar sobrecarregado fazendo tudo sozinho. 
     Isso vale para diversas questões, desde a decoração, convites até lembrancinhas ou parte do buffet de doces ou salgados. Se tem algum parente que trabalha com design, ele pode fazer tags e a arte dos detalhes da festa.
     Já aquela tia que faz doces pode contribuir bastante, assim como qualquer mão de obra para enrolar, enformar ou pintar e escrever nas lembrancinhas e convites. São muitas as opções que podem contar com apoio.
     Essas foram apenas algumas das sugestões do Piekarz para economizar em festa infantil. Quem deseja saber mais detalhes de como encontrar bons fornecedores dentro do orçamento definido pode acessar o site da Organizando Eventos.  

Ajuda